BP implementa nova solução de análise em todos os ativos do Golfo do México

bp golfo do méxico modernização
 

A BP implantou o POA (Plant Operations Advisor), uma solução de análise avançada baseada em nuvem desenvolvida com a Baker Hughes, uma empresa da GE, em todas as suas quatro plataformas de produção operadas em águas profundas do Golfo do México.

O anúncio ocorre depois que uma implantação inicial do POA provou que a tecnologia poderia ajudar a evitar paralisações não planejadas na plataforma Atlantis da BP no Golfo, disse a BP em um comunicado na terça-feira. A tecnologia já foi instalada e testada nas plataformas Thunder Horse, Na Kika e Mad Dog da BP – e continuará sendo implantada em mais de 30 dos ativos de upstream da BP em todo o mundo, acrescentou a empresa.

“A BP tem sido uma das pioneiras em tecnologia digital em nosso setor, e o co-desenvolvimento do Consultor de Operações de Fábrica com a BHGE é fundamental para modernizar e transformar nossas operações de upstream”, disse Ahmed Hashmi, diretor global de tecnologia upstream da BP.

“Esperamos que a implantação dessa tecnologia não apenas apresente melhorias na segurança, confiabilidade e desempenho de nossos ativos, mas também ajude a elevar o padrão para todo o setor de petróleo e gás”.

Construído na plataforma Predix da GE, o POA aplica análises a dados em tempo real do sistema de produção e fornece insights em nível de sistema para engenheiros, para que problemas operacionais em processos e equipamentos possam ser abordados antes que se tornem significativos. O POA ajuda os engenheiros a gerenciar o desempenho dos ativos offshore da BP, garantindo ainda que os ativos operem dentro de limites operacionais seguros para reduzir o tempo de inatividade não planejado, BP explicou.

Expansão em todos os ativos da BP

Agora, ao longo do Golfo do México, a POA trabalha em mais de 1.200 equipamentos de missão crítica, analisando mais de 155 milhões de pontos de dados por dia e fornecendo insights sobre desempenho e manutenção. Existem planos para continuar aumentando os recursos analíticos no sistema à medida que o POA é expandido para os ativos de upstream da BP em todo o mundo.

BP e BHGE anunciaram uma parceria em 2016 para desenvolver o POA, uma solução para toda a indústria para melhorar a confiabilidade da planta. As equipes criaram um conjunto de soluções de “Internet das coisas” (IoT) da Industrial baseadas em nuvem que foram adaptadas às operações de petróleo e gás da BP.

“A parceria entre BP e BHGE resultou em um conjunto exclusivo de recursos que rapidamente encontram informações valiosas em fluxos de dados operacionais”, disse Matthias Heilmann, presidente e CEO da Digital Solutions e diretor digital chefe da Baker Hughes, uma empresa da GE.

“Juntos, estamos criando tecnologias de ponta para automatizar processos e aumentar a segurança e a confiabilidade dos ativos de upstream da BP. À medida que ampliamos a solução globalmente, isso se tornará a maior implantação de IoT industrial no mundo quando concluída. ”

A BP está atualmente no processo de desdobramento do POA para suas operações em Angola, com implantações adicionais em Omã e no Mar do Norte programadas para 2019.

The following two tabs change content below.
Paulo Nogueira
Formado em Eletrotécnica e entusiasta do setor de tecnologia, já atuei em empresas do ramo de energia, óleo e gás como técnico de operações, Pressure Downrole Gauge Operator e em plataformas de completação do Brasil e exterior