Assinatura do contrato do Mega Porto do ES será dia 17 de janeiro

Mega Porto de São Mateus
 

A Petrocity Portos está desenvolvendo um dos maiores e mais importantes projetos logísticos do país em São Mateus, que será um potencial desenvolvedor do Estado do ES

A Petrocity Portos assinará com o governo do estado do Espirito Santo, no dia 17 deste mês às 14 horas, no Palácio Anchieta, com a participação do governador Renato Casagrande, um memorando de entendimento acompanhado dos contratos de obras com a Odebrecht, que será responsável pela obra de implantação do CPSM – Centro Portuário São Mateus, é a maior obra da empresa após a operação lava jato.
Serão assinado os contratos também com os operadores que estarão envolvidos no desenvolvimento das atividades e movimentação de cargas e comércio exterior no porto, além da apresentação da Estrada de Ferro Minas Espírito Santo – EFMES.

Os Estados de Minas Gerais e do Espírito Santo já mobilizam seus políticos e empresários para comparecerem a cerimônia de assinatura dos contratos. A ferrovia, ligará o complexo portuário de São Mateus a Sete Lagoas, na região metropolitana de Belo Horizonte, numa extensão de 560km.
Ao longo de seu curso, a ferrovia terá Unidades de Transbordo e Armazenagem de Cargas (UTACs) em Barra de São Francisco, Governador Valadares, Santa Maria de Itabira, Confins (para mercadorias de alto valor agregado), cidade onde fica o Aeroporto Internacional, e em Sete Lagoas. A primeira etapa da ferrovia será de São Mateus a Governador Valadares, com extensão de 260km.

O MegaPorto

Com investimentos da ordem de R$ 3,2 bilhões, o Centro Portuário de São Mateus terá seu principal contrato, no valor de R$ 2,1 bilhões com a Odebrecht. Segundo o presidente da Petrocity, José Roberto Silva Costa, a experiência da empresa neste tipo de empreendimento, já construiu 52 portos no mundo e 19 no Brasil, fará a diferença.
Após esta reunião técnica para assinatura dos contratos, serão conhecidos os parceiros da Petrocity e assim que sair a licença ambiental, as obras começarão imediatamente. A obra deve durar cerca de 3 anos, irá gerar 2.500 empregos diretos e ao entrar em operação, mais 2.000 empregos diretos e outros 6.000 indiretos.

O porto terá capacidade inicial de movimentar 1,4 milhão de toneladas anuais de cargas diversas, e como seu calado passará de 16 metros, comportará navios de maiores portes que navegam nos oceanos do mundo.

A construção do porto de Macaé corre risco de não acontecer ! Clique aqui e leia a matéria !


Baixem também o aplicativo  Empregos e Noticiais CPG para Android na Playstore clicando aqui. Nele postamos informações e oportunidades exclusivas todos os dias.

Gostaria de compartilhar uma foto conosco da sua área de trabalho, vagas de empregos ( com as fontes), sugestões de pautas ou alguma outra informação importante do ramo de energia e empregabilidade? Entre em contato com a gente no Messenger aqui.

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki) inspecionando e acompanhando técnicas de fabricação e montagem de estruturas/tubulações/outfittings(acabamento avançado) para casco de Drillships