Assinatura do contrato do Mega Porto do ES será dia 17 de janeiro

Assinatura do contrato do Mega Porto do ES será dia 17 de janeiro

janeiro 12, 2019 Off Por Renato Oliveira

A Petrocity Portos está desenvolvendo um dos maiores e mais importantes projetos logísticos do país em São Mateus, que será um potencial desenvolvedor do Estado do ES

A Petrocity Portos assinará com o governo do estado do Espirito Santo, no dia 17 deste mês às 14 horas, no Palácio Anchieta, com a participação do governador Renato Casagrande, um memorando de entendimento acompanhado dos contratos de obras com a Odebrecht, que será responsável pela obra de implantação do CPSM – Centro Portuário São Mateus, é a maior obra da empresa após a operação lava jato.
Serão assinado os contratos também com os operadores que estarão envolvidos no desenvolvimento das atividades e movimentação de cargas e comércio exterior no porto, além da apresentação da Estrada de Ferro Minas Espírito Santo – EFMES.

Os Estados de Minas Gerais e do Espírito Santo já mobilizam seus políticos e empresários para comparecerem a cerimônia de assinatura dos contratos. A ferrovia, ligará o complexo portuário de São Mateus a Sete Lagoas, na região metropolitana de Belo Horizonte, numa extensão de 560km.
Ao longo de seu curso, a ferrovia terá Unidades de Transbordo e Armazenagem de Cargas (UTACs) em Barra de São Francisco, Governador Valadares, Santa Maria de Itabira, Confins (para mercadorias de alto valor agregado), cidade onde fica o Aeroporto Internacional, e em Sete Lagoas. A primeira etapa da ferrovia será de São Mateus a Governador Valadares, com extensão de 260km.

O MegaPorto

Com investimentos da ordem de R$ 3,2 bilhões, o Centro Portuário de São Mateus terá seu principal contrato, no valor de R$ 2,1 bilhões com a Odebrecht. Segundo o presidente da Petrocity, José Roberto Silva Costa, a experiência da empresa neste tipo de empreendimento, já construiu 52 portos no mundo e 19 no Brasil, fará a diferença.
Após esta reunião técnica para assinatura dos contratos, serão conhecidos os parceiros da Petrocity e assim que sair a licença ambiental, as obras começarão imediatamente. A obra deve durar cerca de 3 anos, irá gerar 2.500 empregos diretos e ao entrar em operação, mais 2.000 empregos diretos e outros 6.000 indiretos.

O porto terá capacidade inicial de movimentar 1,4 milhão de toneladas anuais de cargas diversas, e como seu calado passará de 16 metros, comportará navios de maiores portes que navegam nos oceanos do mundo.

A construção do porto de Macaé corre risco de não acontecer ! Clique aqui e leia a matéria !