Aneel quer taxar energia solar produzida em residências

energia solar pode perder o incentivo

Setor de energia solar sente-se frustrado e sugestão da Aneel ficará em consulta pública, mas instituições do setor já se declaram contra

A Aneel (Agência Nacional de Energia elétrica) enviou para consulta publica uma medida que irá taxar o o valor da energia solar que o consumidor produz em suas residências a partir de painéis solares.  Energia dos ventos recendo muitos investimentos, veja aqui !
A medida é uma ducha de água fria no setor de energia solar que através da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), estima que a taxa encareça em 68% a parte que é enviado para a distribuidora.

Atualmente o consumidor residencial tem quase 100% da energia que envia de volta à rede volta como crédito para sua conta de luz e segundo o presidente da Absolar, Rodrigo Sauaia, a mudança, caso confirmada, significa um grande desincentivo à instalação de sistemas do tipo.

Mesmo com a adoção de um período de transição, até 2030, para quem fizer as instalações dos painéis solares antes da mudança na regra, a medida é muito ruim para quem investiu nas instalações na expectativa de retorno levando em conta prazo maior. “Do ponto de vista de segurança jurídica e regulatória, é uma mudança péssima”, acrescentou o presidente da Absolar.

Consulta pública

O prazo para consulta pública é de 45 dias e a Absolar pedirá a sua ampliação para que o assunto seja melhor debatido com a sociedade.
A intenção da medida da Aneel é compensar os investimentos feitos em infraestrutura pela empresa distribuidora de energia.

Para o diretor da consultoria e empresa de pesquisa Greener, Marcio Takata, a medida precisa ser melhor debatida antes de ser emitida e não pode ser um desestímulo a energia solar que é gerada nas residencias, não só pelo lado financeiro, mas antes de tudo por ser uma fonte limpa.

“O grande ponto de preocupação é que a redução no valor do crédito foi grande, em um cenário de curto prazo. Traz uma mudança e um impacto muito grande para atratividade das instalações e dos projetos”, declarou ele. Fonte: Aneel

Leia também ! Petrobras entra com pedido no Ibama para sua primeira usina eólica offshore !

Renato Oliveira

About Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)