Alta nos preços: como fazer as melhores escolhas na construção civil

Soluções Industriais
por
-
21-04-2021 05:42:48
em Indústria e Construção Civil
Construção Civil Alta no preço Representação de preços na construção/ Fonte: The Urban Developer

O mercado de construção civil sofre com alta no preço. Confira como fazer as melhores escolhas de materiais diante o cenário atual.

O preço dos materiais de construção civil ficou em alta no mercado desde o segundo semestre de 2020. Decerto, isso gerou impactos significativos em obras nas diferentes regiões do país.

Devido à pandemia da covid-19, a falta de materiais ocasionou a alta de preço, afetando todo o mercado de construção. Além disso, as indústrias diminuíram as produções por causa dos impactos da pandemia, até mesmo de estrutura metálica para telhado.

Desse modo, a demanda aumentou e ocorreu a falta dos materiais nas lojas, impactando significativamente algumas regiões e setores com andamento das obras, visto que o setor foi considerado essencial pelo Governo Federal em meio à pandemia.

De acordo com apuração do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) e pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Custo Unitário Básico da construção civil teve alta de 1,04 % em janeiro de 2021, tendo R$ 1.554,54 por metro quadrado.

Os motivos para o aumento do preço dos materiais de construção são vários, inclusive por causa da inflação. Por isso, é comum que haja preocupação para melhores escolhas de materiais, como estruturas metálicas para as obras.

A alta no preço do material de construção civil se agravou no Estado de São Paulo

O setor de construção apresentou grandes impactos em meio à crise da pandemia. 

Em São Paulo, as atividades continuam em andamento, mas, desde os primeiros meses de 2021, a área sofre com o aumento dos preços de materiais e gera possibilidade de impactar as construtoras financeiramente. 

Não só isso, mas os atrasos dos insumos também são considerados. Segundo informações do SindusCon-SP, o preço dos insumos em fevereiro de 2021, as maiores variações acima do IGP-M (+2,53%) do período foram: 

  • Chapa compensado plastificado 18mm (+7,64%);
  • Aço CA-50 Ø 10 mm (+7,14%);
  • Tubo PVC-R rígido p/ esgoto Ø 150 mm (+4,62%);
  • Vidro liso transparente 4 mm c/ massa (+3,95%);
  • Cimento CPE-32 saco 50kg (+3,34%);
  • Bloco de concreto 19x19x39cm (+2,70%).

Como fazer as melhores escolhas na construção civil com o preço dos insumos em alta

Reduzir custos é indispensável para qualquer negócio, seja para serviços de manutenção de elevadores residenciais, ou para serviços de outros segmentos. Na construção não é diferente, principalmente com os preços de materiais em alta, que impactam significativamente nos processos.

Para fazer a melhor escolha diante o cenário atual, é imprescindível analisar o preço dos insumos e a desoneração. Não só isso, mas o fator do preço por cada metro quadrado pode gerar preocupação em relação às finanças das construtoras e nas obras públicas, além dos salários dos engenheiros. 

Em São Paulo, obras incluídas na desoneração da folha de pagamentos, o CUB registrou variação positiva de +1,66% em março, comparado ao mês de fevereiro, com custo médio da construção em R$ 1.493,45 por metro quadrado.

Portanto, analisar o cenário atual do mercado de construção civil contribui para as construtoras fazerem as melhores escolhas, a fim de proporcionar melhor planejamento em relação aos custos, administrações, mão de obra e materiais.

Gostou do nosso conteúdo? Nós queremos saber sobre a sua opinião! Não deixe de nos acompanhar nos próximos artigos sobre o assunto e fique por dentro de tudo!

Esse artigo foi escrito por Thais Teixeira, Criadora de Conteúdo do Soluções Industriais.

Tags:
Soluções Industriais
Como empresa especializa em serviços de B2B, atualmente estamos em parceria com o portal CPG para divulgações de assuntos relevantes no ramo industrias do Brasil.