Menu
Início Descobrem a maior jazida de petróleo do planeta: 511 bilhões de barris, equivalentes a 32 vezes o volume das reservas no Brasil, mais que o dobro da Arábia Saudita e dez vezes a produção total do mar do Norte

Descobrem a maior jazida de petróleo do planeta: 511 bilhões de barris, equivalentes a 32 vezes o volume das reservas no Brasil, mais que o dobro da Arábia Saudita e dez vezes a produção total do mar do Norte

15 de maio de 2024 às 19:30
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
petróleo - jazida - reserva - produção - barril de petróleo - Brent- preço - Arábia Saudita - mar do norte - Antártica
A estimativa aponta que a jazida contém 511 bilhões de barris de petróleo. A área é alvo de reivindicações da Argentina e do Chile.

A estimativa aponta que a jazida contém 511 bilhões de barris de petróleo. A área é alvo de reivindicações da Argentina e do Chile.

A Rússia anunciou ter descoberto uma das maiores reservas de petróleo e gás natural do planeta. Segundo informações, foram identificados 511 bilhões de barris de petróleo na Antártica, um volume que supera em mais que o dobro as reservas da Arábia Saudita e é 32 vezes maior que as jazidas de 15,8 bilhões de barris comprovadas no Brasil. Esse total representa ainda cerca de 10 vezes a produção total do mar do Norte ao longo de 50 anos. A área em questão é reivindicada pela Argentina e pelo Chile.

A notícia foi divulgada pelo jornal britânico Telegraph. A descoberta de petróleo foi feita no mar de Weddell (localizado mais abaixo), por navios de exploração da agência russa Rosgeo, e informada ao governo russo, conforme relatórios apresentados à Câmara dos Comuns do Reino Unido na semana passada.

Artigos recomendados

Região é protegida pelo Tratado da Antártica de 1959, que proíbe qualquer desenvolvimento mineral ou petrolífero no continente

O mar de Weddell faz parte do oceano Antártico, no polo sul, e é delimitado pela baía formada pela costa da Terra de Coats e pela península Antártica.

O Reino Unido classifica essa área como parte de seu território ultramarino, que também é reivindicado pela Argentina e pelo Chile. A região é protegida pelo Tratado da Antártica de 1959, que proíbe qualquer desenvolvimento de minério ou de petróleo no continente.

Moscou é suspeita de realizar prospecção com fins de extração de petróleo, ao invés de uma mera pesquisa científica

De acordo com o The Telegraph, David Rutley, subsecretário parlamentar para Américas e Caribe do Reino Unido, afirmou à Câmara dos Comuns que recebeu garantias da Rússia de que o país estava apenas conduzindo uma investigação científica sem intenção de extrair os hidrocarbonetos. Rutley ainda destacou que “a Rússia reafirmou recentemente seu compromisso com os elementos-chave do tratado”.

No entanto, há uma preocupação entre parlamentares britânicos e ambientalistas sobre a confiabilidade da Rússia. A suspeita é de que Moscou tenha realizado uma prospecção com fins de extração dos hidrocarbonetos, ao invés de uma mera pesquisa científica, como alegado.

A Rosgeo, sediada em Moscou, foi procurada pelo Telegraph, mas não respondeu aos pedidos de comentários.

Adoraria saber o que você achou da notícia. Conte para nós na seção de comentários se você é profissional da indústria de petróleo e gás. Não se esqueça de deixar 5 estrelas e ativar as notificações do CPG para acompanhar todas as novidades do mundo petrolífero. Até a próxima!

Inscreva-se
Notificar de
guest
50 Comentários
Mais antigos
Mais recente Mais votado
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR
50
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x