A PPSA contratará navios aliviadores para atender o pré-sal

navio aliviador da união

Serão navios de posicionamento dinâmico para realizar operações de offloading no pré-sal da Bacia de Santos para à União

Uma pesquisa acaba de ser lançada pela Pré-sal SA (PPSA) para contratação de navios de descarregamento de petróleo oriundas das plataformas de produção do pré-sal, parcela esta que pertence a União das jazidas da Bacia de Santos. O atual presidente da estatal, Iben Flores Lima, relatou em entrevista que o objetivo da companhia em um prazo máximo de 365 éter um projeto para logística de exportação do nosso óleo, incluindo a definição de qual empresa será responsável por este transporte. Vejam a entrevista abaixo com mais propriedade:

 

Formas de contratação

Neste primeiro momento, a PPSA está pesquisando 3 formas diferentes de como esta logística pode ser aplicada, no caso a parcela da União:

  1. O transbordo e a navegação até a costa
  2. O transbordo e a navegação até a costa, mais a transferência do petróleo para um navio de longo curso (que pode ter ser feita em um terminal ou até mesmo no mar)
  3. O transbordo e a navegação até a costa, a estocagem do petróleo em algum terminal e a posterior transferência para um navio de longo curso

*Trecho retirado do site E&P Brasil

A PPSA relata que deseja também alcançar o mercado mundial de exportação de petróleo, desta forma ela poderá aumentar as arrecadações, maximizando a fatia de mercado e extinguindo a necessidade da venda apenas para os sócios que estão dentro dos projetos de produtividade.

Daqui à 21 dias( 31), a estatal realizara um segundo leilão na B3 para vender de petróleo da União em sua partilha na Bacia de Santos. No primeiro leilão, apenas a Shell havia participado, mesmo assim não foi para frente porque ela se quer apresentou proposta.

Neste segundo leilão, o diferencial será o aumento dos prazos para compras e maximização para 14,4 milhões em oferta dos futuros do petróleo, dando mais garantia e flexibilidade aos interessados.

Sonda da Petrobras operada pela Transocean chega em outubro ao Brasil

Um passo simples para se trabalhar embarcado mas poucos conhecem...

Um dos mercados mais almejados para profissionais que desejam trabalhar no mar é o offshore, principalmente em navios de cruzeiro, embarcações de apoio e marcantes. As escalas de trabalho são diferenciadas, podendo-se trabalhar apenas 6 meses e folgando mais 6. Assista o vídeo revelador que têm ajudado muitas pessoas no Brasil a ingressar neste mercado aqui.
Posted Under
Sem categoria

Sobre Paulo Nogueira

Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.