A Petrobras é encurralada pela Opep+ com nova alta do petróleo e novos reajustes no preço dos combustíveis serão inevitáveis

Valdemar Medeiros
por
-
05-03-2021 11:03:59
em Petróleo, Óleo e Gás
Petrobras - Opep+ - petróleo - combustíveis - Reserva Petrobras

Com a decisão da Opep+, e alta do petróleo os reajustes de combustíveis da Petrobras ‘doerão’ no bolso dos brasileiros

Após um reajuste no preço dos combustíveis da Petrobras no Brasil, devido a alta do preço do petróleo no exterior, o combustível precisaria de um aumento de 8%, ou 0,22 real por litro, para que ficasse páreo a páreo com os valores de importação, segundo a Abicom (Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis) e Opep+. O previsto é que até quarta-feira (4) houvesse a defasagem de 4% para o derivado de petróleo.

Leia também

Reajuste nos preços dos combustíveis e alta da Petrobras

O reajuste do preço do petróleo ocorreu após produtores da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep+) e seus parceiros entrarem em comum acordo, com relação a estender a maioria dos cortes na produção até o mês de abril, após a comissão avaliativa verificar que a recuperação da demanda da pandemia ainda é muito frágil.

“Com a decisão da Opep+, tomada em reunião realizada hoje, de manter os cortes na produção e oferta de petróleo, os preços das commodities subiram em torno de 3%, aumentando as defasagens dos preços no mercado nacional”, disse o presidente da Abicom, Sérgio Araújo.

“Com isto, é esperado para amanhã um novo anúncio de aumento nos preços do diesel e da gasolina.”, acrescentou Sérgio.

Fechamento do petróleo

O petróleo Brent, de referência internacional, fechou com alta de 4,17%, a 66,74 dólares por barril. Já o petróleo nos Estados Unidos subiu 4,16%, a 63,83 dólares por barril.

Os preços de combustíveis da Petrobras têm como prioridade acompanhar a paridade de importação, de acordo com cálculos que consideram os valores do petróleo e câmbio, além de outros indicadores.

Atritos que geraram prejuízos

Devido diversos desentendimentos entre o presidente da república Jair Bolsonaro e o presidente da estatal Roberto Castello Branco, uma recente escalada dos preços do petróleo no exterior e o repasse de valores feito pela Petrobras para produtos que mais foram vendidos às distribuidoras acabou se encerrando. Bolsonaro decidiu que não renovaria o contrato de Castello Branco, finalizando em 20 de março.

Combustíveis

Mesmo que os preços dos combustíveis no Brasil sofram impacto, mas sejam influenciados não somente pelos reajustes da Petrobras, os valores em alguns postos pelo país seguem firmes. Os postos de combustíveis no país iniciaram o mês de fevereiro com a maior marca de reajuste, ultrapassando R$ 5,00. Já o diesel bateu marca de R$ 4,00 o litro.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.