A construção do Terminal Portuário em Macaé já tem uma estimativa de inicio

porto macaé vagas obras
 

Depois de meses sem notícias sobre o Terminal Portuário, A EBTE Engenharia deu entrada nos órgãos ambientais e a audiência publica será marcada em 15 dias

O projeto de construção do Terminal Portuário em Macaé (Tepor) dá mais um importante e definitivo passo neste mês de outubro para a alegria de seus munícipes e a economia da cidade.  A EBTE conseguiu atender as exigências ambientais para a instalação do empreendimento e deu entrada no INEA e daqui a pouco tempo, aproximadamente em 15 dias, já teremos uma data para à audiência publica, segundo a instituição.

Além do Terminal Portuário, o projeto também prevê uma área de armazenamentos de petróleo ou seus derivados e uma unidade de Processamento de Gás Natural. Lembrando que a sociedade Macaense poderá participar desta Audiência, quando a data e o local do evento for divulgado, o Click Petróleo e Gás notificará nossos seguidores e leitores.

Em maio deste ano, o prefeito de Macaé, Dr. Aluízio, desapropriou área de 6.448.378,97 metros quadrados de extensão que servirá para a construção da Rodovia Transportuária que vai ligar a área do Terminal Portuário de Macaé (Tepor), no São José do Barreto, à RJ-168, conectando à área central do município e à BR-101

Início das obras

José Eduardo Carramenha, consulto do Tempor, diz que estes novos parâmetros  permitem estipular uma data para o início do empreendimento: “O novo cronograma é o seguinte: em 15 dias o INEA deve agendar a Audiência Pública. Após esta análise, a licença prévia pode ser emitida em 90 dias. E, cumpridas as exigências após esta avaliação, a licença de instalação, que permite o início das obras, pode ser emitida em outro prazo de três meses”, explica Carramenha.

As especificações do projeto do Terminal Portuário em Macaé incluem dois terminas com funções distintas. O primeiro delas será destinado a manobras com petróleo e terá na sua composição dois calados com pelo menos 27 metros profundidade. Ele vai abrigar navios de grande porte, como por exemplo um ULCC ( Vejam um modelo deste navio  aqui), que todos os dias poderá bombear cerca de 2 milhões de barris de petróleo. Já o terminal número 2 movimentará líquidos e fará atividades de apoio offshore. haverá uma ponte de 4 km em terra que se estenderá mar à dentro com 16 metros de profundidade para operações ship-to-ship.

Macaé corre contra o tempo para recuperar o tempo perdido para recuperar investimentos que poderiam ter sido feitas à muito tempo  atrás em épocas de bonança, mas agora enfrenta algumas dificuldades devido a forte recessão econômica dos últimos 4 anos, sem falar que o Porto do Açú está com projetos em andamento para construção de um heliporto, que vai transferir algumas operações da cidade para São João da Barra.


The following two tabs change content below.
Paulo Nogueira
Formado em Eletrotécnica e entusiasta do setor de tecnologia, já atuei em empresas do ramo de energia, óleo e gás como técnico de operações, Pressure Downrole Gauge Operator e em plataformas de completação do Brasil e exterior