A cada 3h e 40 min uma pessoa morre de Acidente de trabalho no Brasil

Acidentes no Brasil

Triste estatística no Brasil alerta para as condições de trabalho no país e resulta no lançamento, este mês, de campanha de Prevenção a Acidentes de Trabalho (Canpat 2019) pelo governo, sindicatos e trabalhadores.

Uma triste estatística assombra o país, a cada 3 horas e 40 minutos uma pessoa morre decorrente em decorrência de acidente no ambiente de trabalho.
Segundo dados do Observatório Digital de Segurança e Saúde do Trabalho, entre 2012 de 2018 foram registrados 17.200 falecimentos em razão de algum incidente ou doença relacionados à atividade laboral.

Este Observatório foi desenvolvido e é mantido pelo Ministério Público do Trabalho em cooperação com a Organização Internacional do Trabalho no âmbito do fórum Smartlab de Trabalho Decente.
Ontem (28/04) foi comemorado o Dia Mundial e Nacional de Memória às Vítimas de Acidentes e Doenças de Trabalho, uma data criada especialmente para alertar a todos sobre este grave problema e provocar uma reflexão sobre o tema.

Em relação ao número de casos de morte, os números vinham abaixando de 2014 até 2017 (de 2.659 casos a 1.992), mas em 2018 houve aumento e foi registrado 2.022 casos.
O que assusta é o número de acidentes de trabalho, a cada 49 segundos, acontece um caso no Brasil, e de 2014 a 2018 foram registrados 4,7 milhões de incidentes deste tipo.

Vejam abaixo o triste Ranking pelos principais tópicos registrados pelo órgão.

Por tipo de lesão:

  • corte e laceração, com 734 mil casos (21%)
  • fraturas, com 610 mil casos (17,5%)
  • contusão e esmagamento, com 547 mil (15,7%)
  • distorção e tensão, com 321 mil (9,2%)
  • lesão imediata, com 285 mil (8,16%)

Por área:

  • atendimento hospitalar (378 mil)
  • comércio varejista, especialmente supermercados (142 mil)
  • administração pública (119 mil)
  • construção de edifícios (106 mil)
  • transporte de cargas (100 mil)
  • correio (90 mil)

Por ocupação:

  • alimentador de linha de produção (192 mil)
  • técnico de enfermagem (174 mil)
  • faxineiro (109 mil)
  • servente de obras (97 mil)
  • motorista de caminhão (84 mil).

Por estados:

  • São Paulo (1,3 milhão)
  • Minas Gerais (353 mil)
  • Rio Grande do Sul (278 mil)
  • Rio de Janeiro (271 mil)
  • Paraná (269 mil)
  • Santa Catarina (185 mil).

O órgão destaca ainda que a faixa etária mais comedida por acidentes são as de 18 aos 24 anos, para homens e de 30 a 34 anos para as mulheres.
Os acidentes de trabalho além de prejudicar os trabalhadores, geram, a perda de 351 milhões de dias de trabalho devido aos afastamentos e os gastos neste mesmo período alcançaram mais de R$ 82 bilhões.

Segundo Leonardo Mendonça, coordenador nacional de Defesa do Meio Ambiente do Trabalho, do Ministério Público do Trabalho, o Brasil ainda tem muito e a evoluir em sistemas de prevenção e que muitas empresas ainda priorizam a produção ao invés de propiciar ambiente mais limpos e seguros ao trabalhador.
O lançamento da Canpat 2019, uma iniciativa conjunta do governo federal, Ministério Público do Trabalho e entidades patronais e de empregadores visa trabalhar neste sentido de conscientização das partes envolvidas.

Petrobras anuncia venda da RLAM e petroleiros responderão com protesto nesta terça-feira ! Fique informado acessando aqui a matéria !


Baixem também o aplicativo  Empregos e Noticiais CPG para Android na Playstore clicando aqui. Nele postamos informações e oportunidades exclusivas todos os dias.

Gostaria de compartilhar uma foto conosco da sua área de trabalho, vagas de empregos ( com as fontes), sugestões de pautas ou alguma outra informação importante do ramo de energia e empregabilidade? Entre em contato com a gente no Messenger aqui.

About Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki) inspecionando e acompanhando técnicas de fabricação e montagem de estruturas/tubulações/outfittings(acabamento avançado) para casco de Drillships